Quarta-feira, 25 de Abril de 2007

Odeio-te

Odeio-te...
odeio-te porque te conheci,
odeio-te por causa do teu sorriso,
odeio-te pela maneira como me olhas,
odeio-te por um dia teres pensado em mim,
odeio-te por saberes que eu penso em ti,
odeio-te por acreditar nas tuas palavras,
odeio-te por saber que não te consigo esquecer,
odeio-te por saber que preciso de ti,
odeio-te por saber que não consigo viver sem ti..
Odeio-te porque um dia ficaste chateado, ao perguntares se ainda gostava de ti eu ter respondido que não gostava de ti sem tu teres dado opurtunidade para te dizer que te amava


Sim... Odeio-te! Mas porque te amo... Amo-te da forma mais pura e sublime que alguma vez conheci. Amo-te para lá do prazer da carne, para lá de todo o entendimento humano. Amo-te por aquilo que és e por aquilo que sempre foste. Amo cada gesto, cada palavra e cada expressão. Mesmo ausente, sinto a tua presença, ouço a tua voz... Cada vez mais perfeito...
És tudo e nada, és alma danada largada ao vento, que por mais que se ausente terei sempre presente...

Estou: Como sempre
Tags:

->Sobre mim:

->pesquisar

 

->Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


->Disparates recenes

-> Odeio-te

->Báu

->Tags

-> todas as tags

blogs SAPO

->subscrever feeds